A pesquisa continua

Em busca das origens

Por Nelson Manzatto

Independente do movimento criado para realização do Encontro da Família, o blog continua sua busca sobre a origem dos primeiros Manzatos, Mantivemos contato com o Arquivo de Estado de Treviso, para buscar informações. Recebemos dois documentos, assinados pelo diretor do mesmo,Franco Rossi. Reproduzimos aqui os documentos e o que eles querem dizer. Segundo o primeiro documento, o arquivo não é um arquivo de Estado Civil, não mantendo, portanto dados ou atos de estado civil. Isso é responsabilidade dos municípios ou freguesias. Nem sempre os documentos são totalmente confiáveis. Na região de Reviso, como de resto em todo Vêneto, a prefeitura do estado civil foi ativada somente para a anexação de documentos da região ao Reino da Itália, ocorrido em outubro de 1866 e em qualquer outro estado italiano antes de 1º de setembro de 1871. Antes disso, as funções de agentes do Estado Civil eram executadas pelos padres para preservação dos registros de estado civil. Isso significa que todo e qualquer documento da época deve ser buscado nas igrejas católicas, onde as crianças eram batizadas. Este era o único documento de comprovação de existência.

A documentação de natureza militar, em alguns casos, é possível através de investigação, porque ela pode ser rastreada até o município de nascimento, pois pode-se encontrar atestados médicos com identificação do cidadão que serviu ao Exército. Estes documentos militares são mantidos para a Instituição Militar de Funções Matricolari Treviso, alavancada exclusivamente a partir de 1874. Outra listagem ocorre apenas a partir de 1902. As listas de matrículas militares são preservadas no Arquivo de Estado a partir de 1900, enquanto a taxa de listas de execução, a partir de 1912;

O segundo documento diz que a investigação pode ser feita com sucesso, sabendo o ano de nascimento e a cidade do cidadão. Na ausência da informação sobre a cidade, a busca pode ser mais demorada, pois Treviso conta com 95 comunidades. Para nascidos antes de 1º de setembro de 1871 é essencial saber a comunidade ou cidade, onde a paróquia terá de receber o pedido para envio do documento. Neste sentido, vale lembrar que a província de Treviso conta com três dioceses – Treviso, Vittorio Veneto (anteriormente Ceneda) e Pádua. A distribuição de paróquias, no século XIX é diferente do que é hoje dentro das dioceses.

O documento conclui que a pesquisa realizada pelo Arquivo de Estado, nos termos da lei em vigor, não estão sujeitas a taxas de qualquer espécie, exceto para fotocópias, de acordo com a tabela de taxas em vigor.

Como se vê, é possível encontrar dados de nossos antepassados. Santo Manzato, por exemplo, filho de Michelle (Miguel) Manzato, nasceu em 1871, exatamente no dia 20 de maio. Estas informações já estão de posso de Arquivo e aguardamos informações.

O blog fez questão de informar que as pesquisas realizadas pelo Arquivo de Estado são gratuitas, pois localizamos na internet, pessoas que cobram para fazer este trabalho. Para se ter uma idéia, cobra-se 200 euros para iniciar a pesquisa e outros 200 caso as informações sejam encontradas.

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: