A busca pelo blog e pela família

Por Nelson Manzatto

Nascido em novembro de 2008, o blog da família Manzat(t)o chega perto dos 28 mil acessos, o que mostra o interesse de todos em busca de informações sobre origem da família ou troca de informações sobre parentesco. Muitos Manzat(t)os buscam informações sobre proximidade de famílias, mesma origem, cidade natal, enfim, trocamos informações e isso ajuda no crescimento de uma árvore genealógica que pode, em determinado ponto, chegar a um grau de parentesco mais próximo. Abrimos aqui espaço para esta troca de informações, pois é fundamental sabermos quem são vocês e vocês saberem quem somos nós. E percebemos que, em tempos antigos poderíamos ter tido a mesma pessoa que originou nosso sobrenome. Não deixem de escrever!

Veja informações a seguir que podem ajudar num eventual parente mais próximo:

Landry Manzato:
“Meu nome é Landry Manzato, filho de Nivaldo Aparecido Manzato, meu bisavô era italiano e seu sobrenome era Manzato. Sei que meu tio paterno se chama Florindo Manzati. Ele me disse que Manzati é o original do sobrenome. Vou pesquisar mais um pouco sobre minha família e te posto mais informações.”

 

Lilian Manzatto:
“Achei seu blog por acaso e fiquei muito feliz em saber que a família Manzatto é tão grande e bonita. Minha família é de Jundiaí – SP e nós gostariamos de conhecer mais sobre nosso passado. Listarei os Manzattos (homens) da minha família:
Eduardo Manzatto (meu pai)
Carlos Manzatto Neto (meu avô) irmão de Fortunato Manzatto
Humberto Manzatto (bisavô) casado com Maria Brezolin
Carlo Manzatto (tataravô)”

 

Marcelo Manzatto:
“Eu adoraria de saber, se possível, se há um parentesco entre nós. Eu acho que devem estar atentos ao nosso sobrenome que é escrito da mesma maneira. O que eu tenho e posso dizer-lhe sobre o Manzattos aqui é que o meu avô chamava-se Louis (Luis) e teve quatro filhos. O nome do meu pai era Sergio (falecido) e teve um irmão chamado Emilio.

Os filhos de Sérgio:
Jorge Omar (teve 3 filhos),-Daniel Horacio, Marcelo (um filho) e Walter Fernando (duas filhas).
Luis teve, além dos dois filhos, duas filhas: Eda teve 3 filhos e Lichi teve dois filhos, porém não têm o sobrenome Manzato.
Bem, isso é o que tenho a informá-lo e vamos buscar informações se algum dos Manzatto tem parentesco com o meu avô Luís (falecido).

 

Rodnald Fernandes:
“Estou buscando por internet dados referentes à minha avó, Mariana Manzatto, que teria nascido supostamente em Venezia em 1898. Em minhas buscas acabei chegando ao teu blog da Famiglia Manzatto. Em sua família existe alguma Mariana!? Será que você poderia ajudar-me com alguma informação a respeito?”

 

CADASTRO:

Gostaríamos de fazer um cadastro de todos os Manzat(t)os e descendentes para ampliarmos o número de visitantes e troca de informações sobre família e preparação para um novo Encontro. Muitos dos que participaram do encontro acabaram cadastrando apenas nome, mas gostaríamos de mais detalhes: nome completo, cidade onde vivem e data de nascimento. Isso inclui também os que participaram e os que não participaram do encontro. A idéia é recadastrar. Ocorre que nem todos os moradores de uma mesma residência acabaram se cadastrando, pois não puderam participar do encontro, então, reabrimos o cadastro para podermos incluir todos os familiares. O cadastro deve ser feito pelo e-mail nelson_manzatto@uol.com.br

E se você tem uma história de Manzat(t)os para contar, nos escreva. O envio de fotos enriquece ainda mais o blog e nos permite informar a todos onde estão os Manzat(t)os e como chegaram a este pais.

Uma resposta to “A busca pelo blog e pela família”

  1. rodnald fernandes Says:

    Eu sou de Santo André, SP. Minha avó Mariana e seu marido espanhol Antonio Fernandes viviam, num princípio, em Piracicaba e região (Charqueada, Artemis) e posteriormente se mudaram para São Paulo capital e depois para Santo André. Meus pais se chamam Ilda Correia da Veiga (posteriormente ao casamento com meu pai perdeu o “da Veiga” e passou a usar o “Fernandes” em lugar) e meu pai, Diógenes Fernandes, sendo ele o filho de minha avó Mariana. Quanto ao nome de meu bisavô, pai de Mariana, não sei. Acredito que minha mãe o saberá (já que meu pai é falecido) e, se não, algum outro parente. Amanhã ligarei para minha mãe para perguntar-lhe a respeito (é que atualmente vivo na España). O caso é que nao temos contato com muitos parentes do lado paterno e os poucos com os quais nos relacionamos nao têm nenhum documento da vó Mariana. O único dado preciso que tenho é o cemitério onde está enterrada, em Piracicaba.
    Tendo em conta que ela nasceu no século XIX, na verdade não tenho nenhum parente vivo (conhecido) contemporâneo a ela, o que dificulta a apuraçao de informaçoes precisas. De fato, sequer tenho algum tio vivo, do ramo paterno… Pra você ter uma idéia, o provável ano de seu nascimento (1898) já é uma suposiçao, pois se sabe que ela morreu poucos meses depois do meu nascimento, e que entao tinha, supostamente, 74 anos. Como nasci em dezembro de 72, supomos que nasceu em 1898 ou 1899. Seja como for, é adorável essa busca a respeito pelas próprias origens e te agradeço teu interesse em ajudar.De posse desses dados creio poder contatar o registro civil da circunscriçao e apurar os dados que tenham.
    Isso se chama arqueologia da própria ascendência!!! rs

    Um forte abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: