História da imigração

A história da imigração no Brasil passa, necessariamente, pela história do país. Tudo começou por volta do ano 1850, quando uma lei brasileira proibiu a chegada de novos escravos. A partir de então, os fazendeiros brasileiros começaram a se preocupar com o futuro de suas terras e de como manter suas terras produzindo. Foi a partir de então que os imigrantes começaram a tomar conta do Brasil. Os vapores começaram a receber lavradores, agricultores ou até mesmo desempregados, em busca de um novo sonho. E os vapores se encheram de sonhares e o Brasil era o destino deles. O fim da chegada de escravos acabou mudando as ações dos fazendeiros, que tiveram que pagar para poder crescer. E o Estado de São Paulo acabou recebendo o maior número de imigrantes europeus, motivado pelo maior porto do país – Santos – e por conta das fazendas do café.

Esta ação acabou forçando o governo a buscar fórmulas para controlar a chegada dos imigrantes e direcionar os destinos da maioria dos europeus que vinham dispostos a executar qualquer tipo de mão de obra. E a lavoura estava em alta! A opção foi construir, próximo à estrada de ferro um local para abrigar os imigrantes. São Paulo ganhou, então, a Hospedaria do Imigrante. A estrada de ferro, inaugurada em 1867 ligava Santos a Jundiaí, tendo como principal ponto de passagem a cidade de São Paulo, passava, exatamente ao lado da hospedaria e a ferrovia era a São Paulo Railway Company, conhecida como SPR, e que em 1946 passou a ser chamada de Estrada de Ferro Santos a Jundiaí.

Os imigrantes chegavam a Santos em vapores completamente lotados e eram transportados para a hospedaria – um enorme conjunto de prédios, em São Paulo. Após a cansativa viagem, os imigrantes ficavam na hospedaria por até oito dias. Em geral esse prazo era suficiente para que acertassem os seus contratos de trabalho. Nesse período utilizavam gratuitamente todos os serviços disponíveis. Lá eles dormiam, faziam as suas refeições, recebiam atendimento médico e conseguiam seus empregos.

Assumindo o governo da então província de São Paulo, Antonio Queiroz Telles, na época Barão de Parnaíba, escolhe um terreno nas imediações das Estradas de Ferro do Norte e da São Paulo Railway. Em julho de 1886, deu-se início à construção da Hospedaria de Imigrantes do Brás.

O prédio foi construído em forma de “E”, com projeto arquitetônico de Antonio Martins Haussler, tendo capacidade para comportar mais de mil imigrantes.

A fachada do prédio, de arquitetura eclética (construção que mistura estilos arquitetônicos e decorativos diversos), tem traços predominantes da arquitetura neoclássica (construções à moda das construções em estilo clássico romano e grego).

Os traços do estilo neoclássico aparecem no emprego dos seguintes elementos, os mais evidentes: os arcos romanos, arcadas romanas, as colunas, frontão encimando a fachada, cornijas (molduras que formam saliências na parte superior de parede, porta), parede com saliência com feitio de almofada.

O uso do ferro fundido nos parapeitos do corredor no fundo do prédio central e em estrutura ornamentada, como na estação do ramal ferroviário da Hospedaria, caracterizam esta mistura de estilos, própria do Ecletismo.

1886

Início da construção, concluída em 1888.

1887

Ainda inacabada, recebe os primeiros imigrantes.

1892

É vinculada à recém–criada Secretaria da Agricultura, Viação e Obras Públicas.

1905

É instituído o Departamento de Terras, Colonização e Imigração (DTCI), que passa a administrar a Hospedaria.

1911

O Departamento Estadual do Trabalho assume a administração.

1924

Algumas dependências servem de presídio político, sob controle da Secretaria de Segurança Pública.

1929

Aloja desabrigados da maior enchente da cidade.

1932

Ocupada pela Força Pública, é utilizada como prisão para os getulistas.

1936

Início da primeira grande reforma dos edifícios. A fachada do prédio principal assume feições neoclássicas.

1939

O DTCI é convertido em Serviço de Imigração e Colonização.

1943

Com o Brasil presente na II Guerra Mundial, o DOPS deixa sob guarda, na Hospedaria, alguns imigrantes japoneses e alemães. Ainda naquele ano era instalada a Escola Técnica de Aviação, que ali permaneceria até 1951. Os anos 50 testemunham novas obras nos edifícios.

1967

Com a criação da Secretaria da Promoção Social, a Hospedaria recebe o nome de Departamento de Migrantes, ligado àquele órgão. Mais tarde funcionará conjuntamente com o Serviço de Imigrantes Estrangeiros.

1978

A Hospedaria recebe o último grupo de imigrantes. A administração do prédio passa para o Departamento de Amparo e Integração Social (DAIS), vinculado à Secretaria da Promoção Social.

1982

O conjunto arquitetônico é tombado pelo CONDEPHAAT.

1986

É criado o Centro Histórico do Imigrante, vinculado à Secretaria da Promoção Social.

1993

Assinatura do decreto de criação do Museu da Imigração que, subordinado à Secretaria de Estado da Cultura, passa a administrar o Centro Histórico do Imigrante.

1998

É criado o Memorial do Imigrante.


(na próxima semana, os vapores trazem os primeiros Manzatos da Itália. Saiba onde estes Manzatos foram trabalhar)

Texto Nelson Manzatto e site do Memorial do Imigrante
Fotos: Fábio Manzatto e site do Memorial do Imigrante

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

5 Respostas to “História da imigração”

  1. toninho Says:

    Uau!!!!
    Blog da Família também é cultura!!!
    Belo trabalho, valeu moçada!

  2. Nelson Says:

    Estamos em busca das origens. devagar, mas estamos indo. E vamos chegar…

  3. Ana Maria Says:

    Parabéns Nelson, parabens Fábio, como é bom, voltar no tempo e caminhar com estes imigrantes, dentre eles acharemos a nossa origem.
    Mais uma vez parabéns.

  4. Alberto Says:

    Parabéns pelo trabalho de pesquisa, o blog está muito bom, já tem até cenas do próximo capítulo….

  5. Ademir Says:

    Minha participação é pequena pois, o que vocês estão fazendo está ótimo e, eu pouco posso contribuir pois, o centro das informações encontra-se em São Paulo. De qualquer forma, o andamento está muito bem e, não pode parar (por enquanto).
    Se precisarem de alguma contribuição, eu estou aqui.
    Parabéns

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: